quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Você

Se passa uma vida querendo conhecer; mas acreditando não ter.
Depois do vendaval não há esperanças de haver.
Questão de tempo... já não se espera... chega você. ...
Mas o mesmo vento que traz é o que leva para longe, outros mares.... Há você. É terrível agora saber. Há você...

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Do maior e mais singelo milagre

"Estando Ele em Jerusalém, durante a festa da Páscoa, muitos, vendo os sinais que Ele fazia, creram em seu Nome;  24. mas Jesus não se confiava a eles, porque os conhecia a todos.  25. E não necessitava que alguém lhe desse testemunho acerca do homem, pois Ele bem conhecia o que havia na natureza humana."
 João 2: 23-25 - Bíblia KJA Offline

Essa história aí tem mais de 2000 anos. De lá pra cá muita coisa mudou, exceto essa natureza humana. Essa de ver para crer, de ter para ser, de fazer para receber...

Nesta época do ano milhares de pessoas celebram o natal, ou o que elas pensam ser o natal....

Trocam-se presentes,  votos de felicidades, juras de amor, promessas. Alguns até se tornam mais solidários, todos [ou quase todos] nós participamos de uma ou outra ação beneficente. ....
Ok.... isso não é ruim. O problema é o que se faz nos outros onze meses. Na verdade, o grande problema é o que NÃO se faz.

E o grande desafio é de fato viver o natal todos os dias de nossa vida.  Ser gentil e extrair de si e no outro o melhor. Ter mantida no coração uma palavra de ternura, e ser capaz de aquecer a outro com ela [2016 foi um ótimo treinamento pra isso].

Mais que manter sua casa bonita e enfeitada no natal, é importante mantê-la aberta e aconchegante o ano todo. Mais que as iguarias deliciosas e engordativas,  melhor é ter quem contigo possa se sentar à mesa, ser servido por ti e assim, juntos, cearem o milagre da vida.

Se o Cristo nasceu pobre num estábulo tendo como berço um cocho fedorento e palhas como colchão... chega a ser desrespeitosa qualquer pompa....

Não compre roupas novas para o natal, a não ser que você vista um pobre com elas. Não faça banquetes se não pretende alimentar um faminto, não troque presentes se você não está disposto a alegrar quem levou um ano miserável. Sobretudo, não rasgue as roupas de Cristo ou ponha vinagre em sua boca dando restos e sobras a quem precisa.
Vai doar uma roupa?  Dê aquela pendurada no cabide; Sapatos? Que seja aquele confortável. Mantimento? Só se for aquele pelo qual salivou quando o levou para casa.

Não seja um idiota [sem personalidade], não faça coro à demagogia natalina que invade casas, ruas, igrejas e botecos .... Não fale de um amor ao qual não esteja disposto a praticar  [caso não saiba, amor não tem nada a ver com sentimentos]. Não celebre um Cristo que rompeu com as expectativas e tabus, se não  estiver disposto a também romper.

Além de festivo, que seu natal seja marcado pelo maior milagre: Amor. Que amemos incondicionalmente, verdadeiramente. Porque isso é tudo o que precisamos.

***
Feliz Natal

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Do Corpo

Às vezes o desejo é pelo corpo....
Outras vezes é por quem ele abriga.
Aquele que deixa o gozo,
Também leva suor e saliva.
Amores voláteis;
Afetos guardados.
Amores que antes de vir, se foram.
Ficam na memória do desejo.
Relicários...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Um tiquin de luz, por favor

Entre os que condenam o aborto e querem o bandido morto.

Entre os que defendem o aborto, mas gosta de estar vivo.

Entre os que escolhem o bandido ou ou o policial, ao invés dos dois.

Entre os que não escolhem ninguém além de si mesmos.

Entre os que condenam as pessoas em detrimento do debate das ideias.

Entre os muitos discursos todos eles, de todos os lados, seletivos e convenientes.  

Cheios de razões, cheios de vaidade e da necessidade de aprovação  (via likes and shares).... Mas...
Escandalosamente vazios de amor.

Na praça de Guerra,  na arena virtual que tudo pode e aceita (e que reflete as práticas no ringue cinzento e concreto da realidade).

Entre gritar suas vontades e silenciar as  verdades.

Eu só quero ser um pontinho de luz,  um pontinho de amor. E preciso fazer a mesma oração todos os dias :

"Que o amor, em todas as suas formas, nos resgate de nossas trevas."

sábado, 29 de outubro de 2016

Simplesmente

[Texto em construção]
A gente passa a maior parte do tempo buscando encontrar respostas ou explicações.
Para tudo na vida há um nome, um padrão alguma fórmula.
E, quando não faz sentido, maiores são as buscas. O que colocar no seu lugar?
E a apertada, rígida e obscura caixinha da religião é uma das mais frustrantes tentativas de alcançar o que entendemos por Deus.
Ops! Entendemos? Não... acho que  não.
E aí está a pedra que divide o rio. Seria melhor, é  melhor abandonar a idéia de entender.
Passamos uma vida tentando entender, mas sempre que isso aparentemente acontece, mais cedo ou mais tarde nos desencantamos dEle. E isso é o mais certo.
O motivo é óbvio: Se cremos que Deus é O Todo Poderoso, como pode caber em nossa compreensão!? Não, não cabe. Não caaaabeeee. Por mais magnânimo que se possa concebê-lo, por mais poderoso e o que mais se sabe.... Ele não cabe, e se coubesse nessa mente humana... Já não seria.
Mas a gente tenta passar por cima do óbvio ... E claro, o desgaste. As muitas revoltas e decepções.... O sentimento de culpa ou de injustiça...
O caminho talvez seja compreender e conhecer a sua natureza. Conhecer implica uma relação de intimidade.
Esqueça o que diz todo mundo, esqueça as fórmulas, a liturgia, toda aquela trenhada que um dia disseram a você que seria necessário ser ou fazer para se achegar a Ele. Simplesmente se achegue.  Fale com ele. Olhe para ele. Sorria para ele.
Se achegue.... Se relacione. E se entregue a isso. Não tente mudar nada ou fazer nada antes porque isso não dará certo. É muito mais provável que o relacionamento te transforme na sua melhor versão, do que o oposto. Não tenha medo, quanto maior a qualidade [sinceridade] nessa relação, mais autêntico se é.

Abandonar as tentativas de explicação e  racionalização, me fez reconhecer e assumir que:
Pouco importa o que eu entendo, eu sou desesperadamente necessitada dele, e não é pelo que ele faz, mas porque ele é o meu fôlego de vida.
Eu vivo por meio dele. Eu só existo porque ele dispensou graça e favor.
Ele Simplesmente é Deus.
Livre de explicação.
Deus é Deus.
Simplesmente,
Deus.