quarta-feira, 6 de maio de 2020

Inércia

E agora que os céus nos ouviram e a vida deu uma pausa,
o mundo desacelerou.
E o relógio não despertou,
nem o telefone tocou.
E não precisou-se mais de sair às pressas.
Agora o café esfria na mesa,
enquanto se pensa na lista da feira, mas não há feira,
nem quermesse.
No rádio, TV e internet as mesmas velhas notícias.
De um mundo velho, de antigas tristes manias.
Sentimos saudades dos sonhos, empenhamos promessas.
Como quem assina um cheque sem fundos, tendo fé na loteria.

(em construção)

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Garimpo

A gente fica aqui brigando com as palavras;
Para dizer o que, de tão simples, fica difícil por elas se expressar.
Ora demasiadas ora aquéns.
E entre, afagos sorrisos e beijos vai se aprendendo e comprovando: Que as verdades são vividas e há mesmo palavras esperando ser descobertas.

domingo, 24 de dezembro de 2017

Entao é Natal... 2017

Textão... Pra compensar um silêncio longo.

Por falta de uma fonte história segura, de mexe e remexe em calendários, astrologias e astronomias diversas.... A gente não sabe mesmo quando foi que esse tal Cristo nasceu.
Mas ele nasceu né,  um delírio coletivo entre pescadores, agricultores e párias (de um cuzinho de lugar) não contagiaria autoridades da época e subsistiria por milênios...[ Fora aquele tal concílio de Nicéia cabuloso que decidiu o que era conveniente deixar passar.]

Jesus,aquele garotinho semita escurinho árabe (amo essa parte), nasceu num lugar fedido entre vacas e cabras, viveu num lugar árido, só andou com pobres, putas, ladrões e outros tipos de párias...
E ensinou que todos somos igualmente filhos de Deus (e o cara fez isso no meio de um povo que se autoproclamava escolhido... Uiuiuiui)
E esse cara era muito fodástico, ele tretou com tudo que estava imposto como padrão religioso, com caminhos estanques, com as morais vigentes.
Ele conseguiu perturbar a ordem, um grandecíssimo subversivo. E o mais chocante: esculhambou a coisa toda com uma única mensagem: AMOR.

Ele mostrou que sem amor não há vida, não há Deus, não há você mesmo, não há próximo, quem dirá distante...

Cada palavra sua era uma bofetada em algo tido como virtuoso:
Vai matar a mulher por que caiu em adultério? Mas quando vc olhou para a mulher do próximo você já adulterou...Vai apredrejar? Quem primeiro, você ou ela? (Ambiguidade aqui é proposital)
Vai derramar dinheiro que lhe sobra no cofre da igreja em meio a holofotes... Mas sua oferta jamais terá tanto valor como a de quem,por amor, oferta a única coisa que possui.
Quer ser maior entre todos? Sirva-os em alegria.
Quer o reino de Deus? Então abandone a si mesmo.
Quer o pão nosso de cada dia e  todos os recheios? Partilhe o que você tem.
Quer justiça [será mesmo!?]? COMBATA a injustiça.
Se acha puro, santo e bom? Pare e ouça seu travesseiro. Para você bandido bom é bandido morto? Mate Jesus e fique com Barrabás.

Tenha coragem de assumir que você não acredita no amor tal como foi apresentado por ele. Que aquele Jeová sanguinário  do velho testamento satisfaz mais  sua sanha.
Assuma que o medo do inferno é a sua maior motivação para assumir uma religião.
Ama a Deus porque não se pode futucar sua fúria... Faz o bem porque o mal leva ao castigo do fogo eterno...

Uma pequena digressão proposta:
E se  na consideração de não haver inferno... há algum tipo de: "ufa!"? E se não houver céu... Sente algo do tipo: puxa perdi meu tempo...?
Se dentro de você houve respostas próximas a essas... Sinto muito você tá perdido...
Ah calma, não tô dizendo que vai pro inferno não... Tô dizendo que você não sabe onde está, não entendeu nada do que Cristo é, fez e ensinou...

E, voltando ao início dessa viagem metafísica/filosófica aqui...
Hoje, por pura convenção comemora-se o nascimento de Jesus Cristo. Em vida ele foi presenteado com ouro, incenso, mirra, e a morte de cruz (a pior daquele contexto).
Que podemos nós dar a ele,  que é o aniversariante? Qual tesouro em mim é ofertável a quem já me deu sua vida? O aniversário é amanhã, mas já estou aqui refletindo.

Desejo a todos um Natal feliz, que sejamos todos um presente aos que amamos. E lembremos, não é o  presenteado mais importante que o presente!?

Paz e amor
Débora Martins.

domingo, 2 de abril de 2017

Para acreditar

Talvez seja só fechar os olhos e dar o passo.
É possível que haja o caminho para seguir. Se não. .. que a força dos pés marquem a trilha.
Pode ser que já estejamos na estrada e ainda procurando por ela.

Ter mais prazer nos passos que na pressa da chegada. Nela sempre terminamos mesmo.

Que a beleza esteja no seguir junto.
Que seja permitido o tombo... que tenhamos quem nos levante.
Mas, que tenhamos o privilégio de alguém conseguir levantar.

Que a cada choro haja sorrisos para dar esperança.
Para os calos, o bálsamo do afeto.
Que no frio e cansaço mãos nos socorram e garantam o abrigo do abraço.
Que corramos para dar o abraço!!!

Que ao final da estrada, no abraço do destino, sejamos gratidão.

sexta-feira, 31 de março de 2017

Do amor

Talvez o amor seja isso mesmo.
Essa vontade louca de querer ser melhor, para assim poder ofertar.
Ser silêncio para poder dar voz; mas também ser barulho para espantar a solidão.
Talvez seja essa pausa que dói o coração, para acertar o compasso.
Deve ser essa mania de dizer o óbvio, porque é das coisas simples que nasce a verdade.
Há mais nobreza na alma nua que nos muitos véus que sufocam.